Como estimular o desenvolvimento do bebê?

Como estimular o desenvolvimento do bebê?

Aqui vão algumas dicas para te ajudar a estimular ainda mais o seu bebê, para que ele possa alcançar o máximo do seu desenvolvimento neuromotor, porque os estímulos feito nesse momento da vida, podem ajudar muito o seu bebê no futuro.

O desenvolvimento do bebê

Veja abaixo o que fazer em cada mês do seu bebê até 1 ano de idade:

1º mês  – Nesse período o bebê dorme bastante, pois é necessário para a formação cerebral. Assim, interaja nos poucos momentos que estiver acordado – converse, coloque uma música tranquila, dê colo, faça contato pele a pele. Momento olho no olho durante a amamentação ou de dar a mamadeira.

2º mês – Coloque objetos com diferentes cores e com sons a cerca de 30 cm do rosto do bebê, porque assim você estimula a visão, ainda em formação nos primeiros meses de vida, e a movimentação do pescoço.

3º mês – Com o sorriso social, a interação social fica ainda mais forte, converse bastante com o seu bebê. Estimule o bebê também a tocar objetos de diferentes texturas e a tentar segurá-los. Com um brinquedo, estimule a mão fechada da criança e espere que ela abra a mão, envolva o objeto e consiga segurá-lo por alguns segundos.

4º mês – Estimule a sustentação da cabeça colocando-o de bruços e estimule-a a levantar com estímulos sonoros e brinquedos – o  famoso “Tummy time”.

5º mês – Coloque brinquedos a alguns centímetros da mão da criança e deixe que ela o tente pegar. Estimule o rolamento colocando brinquedos na lateral do bebê – a partir desse momento é necessário redobrar a atenção para evitar quedas. Fale com ele, posicionando-se em diferentes locais no ambiente e veja se ele consegue te encontrar.

6º mês – Tudo criança vê pela frente acaba indo para a boca – chamada fase oral – é a forma que ela tem de descobrir o mundo e entender mais sobre cada objeto a sua volta. Estimule esse hábito dando a ela brinquedos próprios para isso e ficando atento para tirar de perto todos os objetos pequenos que correm o risco de ser engolidos ou ocorrer engasgos. Inicio dos cuidados com a higiene bucal, criando desde cedo o hábito de limpar após a alimentação e nunca indo para a cama sem higienizar a boca.

7º mês – A brincadeira favorita é o “esconde-achou”: posicione-se na frente da criança e esconda seu rosto com as mãos ou se esconda atrás de uma parede, de outra pessoa ou atrás de um pano. A criança tentará procurar por você e se surpreenderá quando você reaparecer.

8º mês – Já consegue controlar e sustentar melhor seu tronco, podendo se sentar sem apoio. Os movimentos dos membros também ficam mais coordenados e ela consegue passar um objeto de uma mão para outra. Assim, as brincadeiras vão se tornando mais complexas com a criança sentada no chão e vários brinquedos espalhados ao seu redor.

10º mês – A interação se torna mais complexa e consegue imitar gestos. Bata palmas, dê tchau e mande beijos para que seu bebê possa imitá-lo. Também desenvolve uma linguagem própria e complexa, sendo capaz de manter conversas longas consigo mesma ou com os pais. Mesmo se você não entender nada, estimule-a a falar à vontade.

11º mês – O controle dos movimentos chega às pontas dos dedos – momento de estimular o controle motor fino. Coloque objetos pequenos, como uma bolinha de papel, próximos da criança para que ela possa pegá-los juntando o polegar ao dedo indicador, como uma pinça. Mas fique atento para que ela não coloque esses objetos na boca e corra o risco de engoli-los.

12º mês – Aprendendo a andar, dando os seus primeiros passinhos com apoio. Treine esse movimento, segurando seus braços e mantendo ela próxima de objetos de apoio como o sofá e a cama. Antes pode ser que o bebê engatinhe, outras vão do sentar direto para os passinhos. Está tudo normal dos dois jeitos. NÃO use andador em nenhum momento, ele reflete o estímulo contrário para o desenvolvimento. Momento de preparar a casa para o bebê andar por ai em segurança.

Agora seu filho está se preparando para explorar e abraçar o mundo. Se prepare também!